23 October 2009

Na violência do quarto nós adormecemos,
acordámos sem sal e sem água,
acordámos no escuro.

E éramos outros.

Para não quebrar o açúcar glacé de tua pele
durante a noite não te toquei.
Os teus olhos perderam todas as cores
e as tuas mãos ganharam uma força vermelha.

Durante noite nossos corpos foram rios,
desaguando no chão, vazios e secos em ruína.

------------------------------------------------

In the violence of the room we fell asleep,
we woke up without salt and without water,
we woke up in the dark.

And we were others.

Not to break the glacé sugar of your skin
during the night I didn't touch you.
Your eyes lost all the colours
and your hands gained a red strenght.

During the night our bodies were rivers
running towards the floor, empty and dry in ruin.

3 comments:

DJOXFUTURA said...

beautiful...

uva trincada said...

:)

angela* said...

paixão em cada palavra :)
é bom sentir-te assim...